domingo, junho 17, 2007

Muito guarnecida!

Fica no meio, não é coisa nem outra, como um filme que não se enquadra: é cinema? Fonema? Metáfora? Nem tanto ao norte, nem a nordeste:

- Que sorte tu me deste! A primeira vez a gente nunca esquece. Padece de saudade.

Agora é tarde, tô frita:

- "Me explica com que pernas vou sair...” Não quero ir.

Não é segredo pra ninguém, mas vou revelar assim mesmo: São Luís (MA) é ilha encantada, de encantados que me guarnecem a todo instante. Sonante, é ilha que canta seu povo que dança. Bem quente. Bacante.

Nos atos deste drama, sorridente, fui eu que guarneci o boi, sou eu a escrava Catirina com todos os seus desejos; fui eu que voei nas asas da matita-pere e desci pelo tronco do Buriti. Tô bem aqui, agora.

E se me leva a vida pela vida afora, como tem que ser, faço desta linha a despedida:

- Guarnicê, tô guarnecida!

3 comentários:

Claudia disse...

Adorei.... Esta ilha é realmente uma maravilha!

Gerlane disse...

Maravilhoso! Dinâmico! Original!
Parabéns!
Gerlane

José Calvino disse...

Escritoramiga Morgana,

Quantas saudades... Ilha de São Luís (MA), Praia Grande, onde o poeta esteve lá enriquecendo a experiência com Salvador, Olinda e Recife. Cidades maravilhosas com (quase) a mesma essência histórica

José Calvino com muitas saudades...